Uma marca inglesa ameaçada: cabina telefônica vermelha

Tão clássica como a rainha, e tão british como o chá das cinco, a tradicional cabina telefônica vermelha ? assim como sua versão em cinza e vidro ? está travando ao que parece uma batalha perdida contra o celular.Com quatro, entre cinco, ingleses carregando celulares, os telefones públicos estão perdendo dinheiro. A British Telecommunications PLC planeja desativar 10 mil dessas cabinas, incluindo algumas das vermelhas que apareceram há cerca de 80 anos, até o final do próximo ano. ?É preciso equilibrar um serviço público importante com um negócio que precisa cobrir seus custos?, disse, hoje, Paul Hendron, diretor da BT Payphones. A empresa pretende estar operando apenas 65.000 depois da última rodada de cortes, dos 140.000 existentes em 1999.Há 84 assinantes de telefones celulares para cada grupo de 100 habitantes na Grã-Bretanha, de acordo com dados de 2002 da International Telecommunication Union. A penetração do celular é maior ainda, na verdade a maior do mundo, em Taiwan, onde existem 106 assinantes para cada grupo de 100, o que evidencia um grande número de pessoas com mais de um aparelho.A BT calcula que a receita bruta de seus telefones públicos caiu 40% e as chamadas reduziram-se à metade nos últimos três anos. Apenas um por cento dos britânicos não tem acesso a uma linha fixa ou ao celular, de acordo com números oficiais.No entanto, a BT ? de longe a maior operadora de telefones públicos do país ? contabiliza cerca de 21 milhões de usuários desses aparelhos, incluindo 7 milhões de visitantes estrangeiros.E a desaparição deles poderia ser penosa para os turistas, não apenas pela desaparição de um marco tão característico da paisagem britânica.?Se eles reduzirem o número de telefones públicos significativamente, isso exigiria que os turistas tivessem celulares?, diz Jonathan Brand, 21 anos, um estudante de Baltimore, nos EUA, em Londres.Ele e um amigo estavam fazendo uma chamada de um cabine vermelha, do lado de fora do Museu Britânico ? o único funcionando em cerca de uma dezena pelos quais passou um repórter da AP, durante um passeio de 10 minutos pelo centro da cidade.?Já usamos telefones públicos duas ou três vezes?, hoje, diz Brand, acrescentando que o celular americano de seu amigo não funciona na Inglaterra.?Ficaremos aqui por poucos dias e portanto não vale a pena alugar um celular.?A BT Payphones garante que é improvável que as cabinas possam desaparecer totalmente.?Temos 21 milhões de usuários e muitos poucos negócios na Inglaterra podem ostentar esse número?, explica Hendron. ?Estamos tentando chegar a um tamanho ideal para a rede no país.?Esperando aumentar sua receitas, a BT anunciou, hoje, que está aumentando o preço mínimo de uma chamada de 20 para 30 pences (35 para 53 centavos de dólar). Mas a taxa mínima cobre 15 minutos de conversação, considerando que uma chamada dessa duração custaria, anteriormente, 170 pences (US$ 2,99).A BT também introduziu terminais da internet em muitos de suas cabinas e caixas eletrônicos foram instalados em cinco, num esquema piloto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.