Uma parada militar para os noivos reais na Dinamarca

Entre um céu ensolarado e águas azuis, uma parada militar digna dos noivos reais: jatos, navios e soldados marchando em formação para marcar o início, hoje, dos festejos do casamento do príncipe herdeiro Frederik e Mary Donaldson, a primeira australiana a entrar na linha de sucessão para tornar-se uma rainha.A bordo do iate real, Dannebrog, Frederik e Mary assistiram 12 bombardeiros F-16, um com o monograma real pintado em sua cauda, cruzarem os céus sobre suas cabeças. Os navios da Marinha moveram-se pela baía depois que 400 soldados das tropas do Exército marcharam pelo pier diante do iate.A celebração militar iniciou-se com uma salva de 21 tiros de canhões de uma bateria vizinha e finalizou com o salto de 100 paraquedistas com as bandeiras de Austrália e Dinamarca sobre a baia. Milhares de pessoas se apertavam no porto para assistir o espetáculo.?Eu vim para fazer umas fotos de Frederik e Mary?, dizia Maybritt Oestergaard, de 31 anos, cujo filho, Oliver, de 4, parecia mais interessado nos soldados e navios que nos futuros rei e rainha da Dinamarca.Mary Donaldson, 32 anos, com uma jaqueta de cetim púrpura, saia branca e chapéu, acenava e sorria para a multidão em uma de suas primeiras aparições públicas importantes, desde o noivado, em 8 de outubro de 2003, quando o casal posou junto pela primeira vez para as fotos oficiais.Mary e Frederik, ele num uniforme da marinha, inspecionaram, depois, as tropas formadas no pier antes que o casal embarcasse no caça-minas Moen para o almoço.O príncipe herdeiro de 35 anos tem o posto de tenente-coronel do Exército e da Força Aérea e é comandante da Marinha. Ele foi voluntário do corpo de elite da Marinha dinamarquesa, o Froemandskorps, em 1995.A bordo do navio, o casal juntou-se à rainha Margrethe e ao príncipe Henrik, além de outros membros da realeza e convidados militares e civis.A parada militar de hoje, que é a maior desde o casamento de Margrethe e Henrik em 1967, dá início a 10 dias de celebrações oficiais e públicas. O casamento de 14 de maio, em Copenhague, na catedral luterana, é um dos mais esperados eventos reais da história da Dinamarca. Cerca de 800 personalidades da realeza, incluindo Europa e Ásia, e líderes políticos de todo o mundo foram convidados para a cerimônia.A polícia prevê que cerca de 250.000 estarão nas ruas de Copenhague para apreciar os desfile dos recém-casados numa carruagem puxada a cavalos. Milhares acompanharão os festejos pela TV.Pelo menos 3.000 policiais ? um terço da força policial dinamarquesa ? participarão do esquema de segurança.Quando Frederik substituir sua mãe no trono, tornar-se-á o rei Frederik X e o sexto monarca da casa de Glucksburg. Mas não se sabe quando assumirá o cetro: Margrethe, de 64 anos, não tem planos de abdicar em favor do filho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.