Uma pausa para um hambúrguer

Obama e Medvedev quebram o protocolo e almoçam em lanchonete, onde dividem fritas

, O Estado de S.Paulo

25 de junho de 2010 | 00h00

WASHINGTON

Havia um tempo em que uma visita do presidente da Rússia ao seu colega americano era cheia de formalidades e protocolos a serem seguidos. O encontro entre Barack Obama e Dmitri Medvedev ontem, na Virgínia, provou que esses tempos ficaram no passado. Em mangas de camisa, Obama convidou Medvedev para uma típica, embora nada elegante, refeição americana: hambúrguer com batata frita. O almoço ocorreu no Ray"s Hell Burger ? um estabelecimento simples que, no Brasil, seria classificado na categoria de "pé-sujo". A assessoria de imprensa da Casa Branca apressou-se a afirmar que a ideia partira de Obama, que pagou a conta.

Obama e Medvedev compartilharam as batatinhas. Seus intérpretes, em uma mesa ao lado, tratavam de ouvir a conversa e traduzir cada frase.

O presidente americano pediu um hambúrguer com queijo cheddar, cebola, alface, tomate e um chá gelado. Sem o paletó, ao estilo do anfitrião, Medvedev pediu uma versão mais apimentada e com cogumelos, acompanhada por uma Coca-Cola, lembrando tempos em que outro refrigerante foi simbólico das relações entre os dois países.

A Pepsi era a bebida preferida de Richard Nixon que, durante uma visita à União Soviética teve uma acalorada discussão com Nikita Kruchev sobre qual sistema era melhor, o comunismo ou o capitalismo. O encontro, um dos mais famosos da Guerra Fria, ficou conhecido como o "debate da cozinha". / D. C. M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.