Unasul apoia Equador na concessão de asilo a Assange

A União de Nações Sul-Americanas (Unasul) declarou apoio à decisão do Equador de conceder asilo ao jornalista australiano Julian Assange, fundador e editor-chefe do WikiLeaks, um site especializado em vazamento de informações secretas.

RICARDO GOZZI, Agência Estado

19 de agosto de 2012 | 18h42

Em comunicado conjunto divulgado após reunião de chanceleres realizada neste domingo na cidade equatoriana de Guayaquil, a Unasul expressou solidariedade a Quito e defendeu que uma "solução mutuamente aceitável" para o impasse envolvendo os governos do Equador e do Reino Unido seja encontrada por meio de diálogo.

Assange está refugiado há dois meses na Embaixada do Equador em Londres. O governo equatoriano anunciou na última semana a concessão de asilo a Assange. O Reino Unido expediu uma ordem de extradição contra Assange para a Suécia, onde o australiano é acusado de estupro. Assange nega que tenha cometido o crime e qualifica o processo como retaliação às atividades do WikiLeaks. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
AssangeEquadorUnasul

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.