Efe
Efe

Unasul discutirá crise política na Venezuela, diz presidente do Equador

Segundo Correa, governo venezuelano será consultado sobre necessidade de reunião

O Estado de S. Paulo,

07 de março de 2014 | 10h17

QUITO  -O presidente do Equador, Rafael Correa, anunciou na quinta-feira, 6,  uma reunião de presidentes e chanceleres da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) para tratar da situação política na Venezuela.

O encontro do bloco será realizado na próxima terça-feira no Chile, aproveitando a cerimônia de posse de Michelle Bachelet como presidente do país. A presidente Dilma Rousseff já confirmou que comparecerá à posse de Bachelet.

A Venezuela convive há semanas com protestos violentos contra o governo, que já deixaram 20 mortos, dois deles na última quinta-feira.

"Finalmente vai acontecer uma reunião de presidentes da Unasul, finalmente vai acontecer uma reunião de chanceleres da Unasul, mas para termos essa iniciativa primeiro consultamos o governo venezuelanos por elementar cortesia", disse Correa em entrevista a uma emissora de TV.

Correa não forneceu mais detalhes sobre o encontro dos presidentes, mas garantiu que seu governo vai contribuir para buscar uma solução na Venezuela com base na verdade dos fatos.

"Nós vamos tomar partido sobre a verdade e a verdade é que o governo legítimo da Venezuela é o perseguido, que Nicolás Maduro é humanista e que jamais vai ser capaz de reprimir seu próprio povo, e que tentam desestabilizá-lo", acrescentou. /  REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.