Unasul errou na lista de mortos

Dois bolivianos considerados mortos em uma investigação da União de Nações Sul-americanas (Unasul) estão na realidade vivos e refugiados na cidade de Brasileia, no Acre. Luis Eduardo Zabala López e Vicente Rochas Rojas fugiram para o Brasil em setembro durante a onda de violência entre opositores e governistas no Departamento de Pando. "Estamos vivos, graças a Deus", disse Zabala à TV boliviana PAT.Segundo o relatório da Unasul sobre o enfrentamento em Pando no dia 11 de setembro, 22 pessoas morreram, sendo 20 delas camponeses favoráveis ao governo do presidente Evo Morales e dois opositores aliados do governador local. Já a Defensoria Pública da Bolívia contabilizou 19 mortos no episódio e a comissão de investigação do Congresso confirma apenas 13 mortes. O documento da Unasul, que diz que houve um "massacre" contra camponeses governistas, foi muito criticado pela oposição por sua "parcialidade".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.