União Africana quer reunião para discutir conflito na Somália

A União Africana (UA) manifestou-se a favor da reconciliação na Somália, e convocou uma reunião internacional na próxima quarta-feira, a fim de tentar evitar uma escalada militar na região, informaram fontes oficiais, nesta segunda-feira.Em comunicado divulgado em Adis-Abeba, sede da União Africana (UA), o presidente da Comissão dessa organização internacional, Alpha Konare, "lamenta profundamente" a escalada militar no conflito da Somália, "apesar das chamadas da comunidade internacional para pedir o final da luta aos dois grupos na Somália".Desde este domingo, a Etiópia começou a empreender ataques contra os tribunais islâmicos da Somália para evitar, segundo o Governo de Adis-Abeba, a infiltração de milicianos islâmicos em seu território.Os tribunais islâmicos, que controlam Mogadíscio e amplas áreas do centro e do sul do país, contam com o apoio da Eritréia, inimigo da Etiópia, enquanto este país apóia o Governo de transição da Somália.O comunicado assinado por Konare informa que a União Africana entrou em contato com a Liga Árabe e com os países do leste da África que integram a Autoridade Intergovernamental para o Desenvolvimento (IGAD) para marcar uma reunião na próxima quarta-feira, em Adis-Abeba.Konare espera que os combates parem nas próximas horas, a fim de criar uma atmosfera favorável ao diálogo.Dentro da IGAD, a organização mais envolvida no conflito somali, há países - como Etiópia, Quênia e Uganda - que apóiam o Governo de transição, enquanto Eritréia, Sudão e, mais timidamente, o Djibuti estão mais próximos aos tribunais islâmicos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.