Reuters
Reuters

União Europeia amplia embargo de armas contra Síria

UE pediu que países membros investiguem embarcações e aviões com cargas suspeitas

AE, Agência Estado

23 de julho de 2012 | 12h40

BRUXELAS - A União Europeia (UE) ampliou nesta segunda-feira, 23, as sanções contra a Síria e pediu aos países membros para investigar embarcações e aviões transportando cargas suspeitas para o país, no momento em que ministros das Relações Exteriores avisaram que a escalada da violência na Síria está desencadeando uma crise de refugiados para as nações vizinhas.

Veja também:

linkSíria diz que usará armas químicas apenas em caso de ataque externo

linkLiga Árabe pede que presidente sírio renuncie

forum CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Os 27 ministros da UE acrescentaram 29 nomes a uma lista de mais de 170 cidadãos sírios e companhias que são suspeitos de estarem associados com a repressão no país ou beneficiando o regime do presidente Bashar Assad. Eles também endossaram um plano para reforçar o embargo do bloco, exigindo inspeções no território ou nas águas territoriais dos países que formam a UE.

"Nossas decisões vão reforçar as sanções contra o regime de Assad e também ajudar países vizinhos, principalmente a Jordânia e o Líbano", disse o ministro das Relações Exteriores da França, Laurent Fabius.

A UE proibiu a exportação de armas para a Síria em maio de 2007. Porém, até agora, os países membros tinham o direito de decidir se inspecionavam ou não cargas que poderiam violar o embargo.

As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Primavera ÁrabeSíriaUEembargoarmas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.