Virginia Mayo/AP
Virginia Mayo/AP

União Europeia aprova novas sanções contra o Irã

Bloco afirmou que República Islâmica deve acatar as obrigações internacionais em relação a seu polêmico programa nuclear

AE, Agência Estado

15 de outubro de 2012 | 10h09

LUXEMBURGO - Os ministros de Relações Exteriores da União Europeia aprovaram formalmente nesta segunda-feira, 15, a imposição de novas e abrangentes sanções contra o Irã. Em declaração conjunta, o bloco afirmou que a República Islâmica urgentemente deve acatar as obrigações internacionais em relação a seu polêmico programa nuclear.

Veja também:

linkAlemanha quer sanções mais duras contra Irã

linkIrã pode flexibilizar negociações sobre programa nuclear

forum CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

As sanções afetam instituições financeiras, comércio, energia e o setor naval do Irã. Elas são as medidas mais duras desde o embargo contra o petróleo iraniano imposto em julho.

Os ministros expressaram "sérias e crescentes" preocupações com a expansão da capacidade do Irã de enriquecer urânio e pediram que o país coopere com os inspetores internacionais. Teerã insiste que suas atividades nucleares têm fins pacíficos.

Um dos pontos centrais é a proibição de transações entre bancos europeus e iranianos, a não ser que estejam relacionadas com ajuda humanitária. O Banco Central do Irã enfrentará novas restrições e serão proibidas exportações de materiais que possam ser usados para fins industriais ou militares. Novas regras também dificultarão o movimento de petroleiros e cargueiros iranianos e afetarão a capacidade de construção de navios do país.

"As sanções... São parte de uma abordagem dupla", afirmou o Ministro de Relações Exteriores da França, Laurent Fabius. "Nós vamos continuar negociando e vamos manter a pressão".

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
União EuropeiaIrãsanções

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.