União Europeia chega a acordo sobre novas sanções contra o Irã

Decisão deve ser aprovada em reunião no início de novembro, afirmam fontes diplomáticas

Reuters

22 de novembro de 2011 | 16h04

BRUXELAS - Os governos da União Europeia concordaram em princípio, nesta terça-feira, 22, em ampliar as sanções contra o Irã ao acrescentar cerca de 200 nomes à lista de pessoas e entidades que podem ser alvo de medidas coercivas, afirmaram diplomatas.

 

Veja também:

NA ÍNTEGRA: O relatório da AIEA (em inglês)

Brasil tende a rejeitar adoção de novas sanções

ESPECIAL: Tambores de guerra no Oriente Médio

ESPECIAL: O programa nuclear do Irã

HOTSITE: A tensão entre Israel e o Irã

 

A decisão será oficialmente aprovada em uma reunião de chanceleres da UE em 1º de dezembro, disseram eles. Empresas e organizações incluídas enfrentam congelamento de bens e autoridades iranianas serão proibidas de viajar ao bloco europeu.

 

Além de aumentar a lista de sanções, os governos da UE também devem discutir nos próximos dias propostas da França e da Grã-Bretanha para sanções contra o Banco Central iraniano. A França também pretende atingir a indústria petrolífera.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.