John Thys/ AFP
John Thys/ AFP

União Europeia destina € 33 milhões em auxílio ao Líbano

Presidente da comissão, Ursula von der Leyen, e primeiro-ministro libanês, Hassan Diab, conversaram por telefone nesta quinta-feira, 6, e falaram sobre recuperação do país após desastre

Redação, O Estado de S.Paulo

06 de agosto de 2020 | 10h39

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, afirmou que a União Europeia está destinando € 33 milhões (cerca de R$ 208.638.000,00 no câmbio atual) ao Líbano para auxiliar a recuperação do país após a tragédia na região portuária da capital, Beirute. A declaração foi feita durante um telefonema entre a presidente e o primeiro-ministro libanês Hassan Diab, na manhã desta quinta-feira, 6.

De acordo com a presidente, esse recurso será destinado para primeiras necessidades de emergência, suporte e equipamento médico e para a infraestrutura, gravemente comprometida após a explosão. A Comissão vai acompanhar a evolução da situação no Líbano para avaliar a mobilização de outros recursos.

Na ligação ao primeiro-ministro, von der Leyen transmitiu suas condolências pela tragédia e discutiu com Diab a assistência já enviada pela União Europeia ao país asiático.

Para Entender

Explosão em Beirute: o que se sabe e o que falta saber

Governo diz que curto-circuito causou incêndio e explosão que deixaram 100 mortos e 4 mil feridos

Até o momento, o bloco europeu já enviou ao Líbano mais de 100 bombeiros treinados em busca e resgate, veículos e cães farejadores, além de um helicóptero para transporte médico e de equipamentos.

Os europeus também ofereceram o envio de especialistas e equipamentos para avaliar a extensão dos danos e lidar com potenciais ameaças químicas, biológicas ou radioativas liberadas durante a explosão. Esse processo, segundo a presidente da comissão, pode ser importante para as estruturas civis e para a reconstrução do porto de Beirute.

Von der Leyen ofereceu o apoio da União Europeia para realizar uma avaliação das necessidades para a reconstrução da cidade e a recuperação do país, bem como apoio nas discussões com instituições financeiras internacionais, que poderiam ajudar a desbloquear mais apoio econômico. Ela também destacou que a Comissão está pronta para explorar como impulsionar as relações comerciais com o Líbano, em particular sob a forma de mais facilitação comercial e aduaneira preferencial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.