ROMAN PILIPEY / EFE
ROMAN PILIPEY / EFE

União Europeia elogia retomada de relações entre EUA e Cuba

'Outro muro começou a cair', diz chefe da política externa do bloco; governos europeus cobravam retomada do diálogo 

O Estado de S. Paulo

18 de dezembro de 2014 | 11h25


BRUXELAS - Vinte e cinco anos após a queda do Muro de Berlim unir a Europa novamente, a União Europeia (UE) elogiou a "virada histórica" no Caribe com a retomada das relações diplomáticas entre Cuba e os Estados Unidos.

"Hoje outro muro começou a cair", disse a chefe de política externa da UE, Federica Mogherini, em comunicado. "Essas medidas representam uma vitória do diálogo sobre a confrontação".

Apesar de criticarem os abusos de direitos humanos em Cuba, governos europeus há muito tempo cobram dos EUA uma melhora das relações com a ilha de regime comunista, especialmente desde o fim da Guerra Fria e o colapso da União Soviética.

Mogherini disse que a UE, que retirou sanções diplomáticas contra Cuba em 2008, defende o diálogo. Em abril, o bloco começou negociações por um acordo de cooperação, apesar de Havana recentemente ter adiado conversas que tratariam sobre direitos humanos.

"Os direitos humanos permanecem no coração da política da UE para Cuba", disse Mogherini, ex-chanceler da Itália.

Ela também agradeceu ao papa Francisco por sua "sabedoria" em ajudar a mediar as negociações entre Havana e Washington. /REUTERS

Mais conteúdo sobre:
CubaEUAUnião Europeia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.