União Européia envia dinheiro para pagar funcionários palestinos

A União Européia (UE) enviou nesta segunda-feira aopresidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, odinheiro necessário para pagar parte dos salários atrasados de50.000 funcionários do serviço público de saúde e de educação. Fontes da ANP disseram que os trabalhadores receberão a partir desetembro o equivalente a 1.500 shekels, aproximadamente 250 euros. Espera-se que o pagamento de parte dos salários atrasados impeçaa greve anunciada pela Associação de Professores Palestinos, com8.000 membros. A paralisação deve começar em 2 de setembro, juntocom o início do ano letivo na Faixa de Gaza e na Cisjordânia. Os sindicatos do setor de saúde anunciaram que se unirão à greve,e apenas os serviços de emergência continuarão funcionando. Cerca de 170.000 funcionários públicos têm recebido com atraso,ou apenas parte dos salários desde que o Governo da ANP está sob ocomando de Ismail Haniyeh, do Hamas. A UE e os Estados Unidosinterromperam suas doações aos palestinos por não reconhecerem ogrupo radical.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.