União Europeia enviará emissário especial ao Quirguistão

Representante da UE contará com a colaboração de enviados da OSCE na avaliação da situação

09 de abril de 2010 | 10h53

BRUXELAS - A União Europeia (UE) enviará neste sábado à capital quirguis, Bishkek, um enviado especial para avaliar a situação no país e contribuir para achar uma solução para a crise política iniciada após a violenta revolta desta semana, informou nesta sexta-feira o bloco, segundo a agencia de notícias AFP.

 

Veja também:

linkBakiyev planeja mais violência, diz oposição

link Oposição manda prender irmão de Bakiyev

linkRússia é o primeiro país a reconhecer governo interino 

linkSaiba mais sobre o Quirguistão

mais imagens Veja imagens dos conflitos em Bishkek

 

O representante especial para a Ásia Central, Pierre Morel, viajará para a capital para "identificar de que forma a UE, junto com seus parceiros internacionais, podem facilitar a negociação de negociação pacífica" para a crise, indicou um comunicado de Bruxelas.

 

Morel colaborará com os enviados especiais da ONU e da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), que também chegarão em breve a Bishkek, segundo a nota.

 

Na quarta passada uma violenta revolta popular causou a morte de 75 pessoas e provocou a queda do presidente quirguis, Kurmanbek Bakiyev.

 

O mandatário deposto declarou nesta sexta-feira à AFP que está disposto a negociar com a oposição para evitar uma guerra civil no país.

Tudo o que sabemos sobre:
UEQuirguistãoOSCE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.