União Européia mantém proibição para transgênicos

A União Européia fracassou hoje na tentativa de levantar uma moratória sobre alimentos geneticamente modificados, imposta há cinco anos, prolongando assim uma discussão que já teve graves repercussões do comércio internacional.Um comissão de especialistas dividiu os votos em 6 a 6, com três abstenções, na decisão sobre a proposta de permitir a venda de milho enlatado de uma variedade desenvolvida pela Syngenta, uma indústria com sede na Suíça. Espanha, Grã-Bretanha, Holanda, Finlândia, Suécia e Irlanda votaram a favor. Dinamarca, Grécia, Luxemburgo, Áustria, Portugal e França, conta. Alemanha, Itália e Bélgica se abstiveram.A falta de uma decisão significa que a permissão deverá ser discutida pelos ministros da EU, possivelmente em janeiro, disse a porta-voz da organização, Beate Gminder. Se os ministros não se definirem em 90 dias, o chefe do escritório da EU que formulou a proposta terá a última palavra.A proposta foi a primeira a ser considerada, desde que os governos da EU impuseram, em meados deste anos, normas estritas para alimentos transgênicos. A Comissão Européia procurou reassegurar aos Estados Unidos que as novas normas, que entrariam em vigor em abril, poriam fim à moratória imposta em 1998, causada por temores públicos de que a biotecnologia poderia causar danos à saúde e ao meio ambiente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.