União Europeia pune nomes próximos a Vladimir Putin

As novas sanções anunciadas pela União Europeia contra a Rússia atingiram um grupo de contatos próximos ao presidente Vladimir Putin pela primeira vez. Eles estarão sujeitos a congelamento de ativos e proibições de viagens na União Europeia.

AE, Estadão Conteúdo

30 Julho 2014 | 22h01

As medidas afetam Arkady Rotenberg, Yuri Kovalchuk e Nikolai Shamalov. Além deles, outros cinco nomes foram acrescentados à lista de sanções. Os nomes foram publicados no jornal oficial da União Europeia.

Rotenberg é um ex-parceiro de treino de judô de Putin e um dos principais acionistas da Giprotransmost, empresa de engenharia civil. Essa empresa ganhou um contrato público para conduzir um estudo para a construção de uma ponte entre a Rússia e a Crimeia, informou a União Europeia.

Kovalchuk é um conhecido de longa data de Putin. Ele é identificado pela UE como o cofundador da Ozero Dacha, uma sociedade cooperativa que aproxima pessoas influentes em torno do presidente russo. Ele também é presidente e o maior acionista do Bank Rossiya, instituição que abriu filiais na Crimeia desde a anexação unilateral do território pela Rússia. Shamalov também é cofundador da Ozero Dacha, sendo o segundo maior acionista do Bank Rossiya

Os três também já eram alvos de sanções similares dos EUA desde março. Os demais incluídos na lista da União Europeia são: Alexey Alexeyevich Gromov, Oksana Tchigrina, Boris Litvinov, Sergey Abisov e Konstantin Valerevich Malofeev. Todos eles foram acusados de minar a soberania da Ucrânia ou de lucrar da anexação da Crimeia por Moscou.

Três empresas também entraram na lista de restrições: Russian National

Commercial Bank, que foi tomada por autoridades pró-Rússia na Crimeia, uma subsidiária da estatal russa Aeroflot, que opera entre Moscou e Crimeia, e a Almaz-Antei, que segundo a UE produz mísseis antiaéreos que os separatistas na Ucrânia usaram para abater aeronaves.

Com essas novas medidas, a UE pune um total de 95 pessoas e 23 entidades por conta da situação envolvendo a Ucrânia. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Rússia união europeia putin sanções

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.