União Européia quer liderar a reconstrução do Líbano

A União Européia expressou, nesta sexta-feira, sua vontade de liderar a reconstrução do Líbano, devastado pela guerra. A instituição alega ter credibilidade perante as partes do conflito."Encontrar uma solução política para o conflito no Oriente Médio, e a construção, a começar em breve, são um teste para a política externa da União Européia", afirmou o ministro de negócios e desenvolvimento da Finlândia, Paula Lehtomaki. Atualmente a Finlândia detém a cadeira da União Européia. "A União Européia tem a possibilidade de desempenhar um papel-chave, tanto na assistência humanitária quanto na reconstrução, e para encontrar uma solução política", disse Lehtomaki. "Pois a UE é o único ator internacional que tem credibilidade perante os olhos de todas as partes do conflito", completou. Na quinta-feira o ministro voltou de uma viagem ao Líbano e Israel. A União Européia será uma força de liderança no processo de reconstrução", afirmou. Lehtomaki disse ainda que os membros da UE e a Comissão executiva, prometeram 115 milhões de euros em ajuda humanitária ao Líbano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.