União Europeia quer reforçar leis de proteção de dados

Um comitê da União Europeia (UE) está definindo uma votação de novas regras para proteção de dados que fortaleçam a privacidade online e também a transferência de documentos entre autoridades de diferentes países para evitar espionagens.

AE, Agência Estado

21 de outubro de 2013 | 16h18

A proposta de regulamentação foi reforçada depois de o ex-agente norte-americano Edward Snowden ter divulgado novos documentos que provam que os Estados Unidos espionou e-mails do governo da França. De acordo com o Le Monde, a NSA coletou mais de 70 milhões de registros telefônicos na França, inclusive gravações de conversas e mensagens de textos, entre os primeiros dias de dezembro de 2012 e o começo de janeiro de 2013.

O novo projeto prevê privacidade rigorosa e pesadas multas por violações de conteúdos secretos, que podem gerar implicações para empresas de internet dos Estados Unidos. A proposta precisa ser aprovada em uma comissão que analisa o assunto ainda hoje e depois será encaminhada ao plenário do Parlamento Europeu, onde os membros da União Europeia analisam o projeto e podem propor alterações. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
UEUnião Europeiaespionagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.