União Européia quer retaliar boicote israelense a diplomatas

O embaixador Giancarlo Chevallard, funcionário da área diplomática da Comissão Européia, disse que os países da União Européia deverão suspender seus contatos com líderes israelenses, em retaliação pelo boicote de Israel a diplomatas que se encontrem com o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Yasser Arafat. Recentemente, o governo de Israel recusou-se a receber o enviado especial da União Européia, Marc Otte, porque ele havia se encontrado anteriormente com o líder palestino. "Israel não pode ditar quem nosso enviado especial deve encontrar no lado palestino. Os europeus dificilmente aceitarão esse estado de coisas", disse Chevallard. Segundo ele, os ministros das Relações Exteriores dos países da União Européia vão tentar convencer o chanceler israelense, Silvan Shalon, a reverter essa política em uma reunião em Bruxelas, no próximo dia 18. Caso Israel mantenha sua posição, acrescentou, diplomatas europeus poderão se recusar a reunir-se com representantes de Israel. Um funcionário do governo israelense, que pediu para não ter seu nome revelado, afirmou que não haverá mudanças na política de seu país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.