Unicef atesta sofrimento emocional de palestinos

As crianças palestinas enfrentam graves tensões psicológicas após mais de um ano de conflito nos territórios ocupados por Israel, informou hoje o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). O representante da agência da ONU na Cisjordânia e na Faixa de Gaza, Pierre Poupard, disse que o "nível de violência sem precedentes, a pobreza exacerbada e as restrições de deslocamento provocaram sérios problemas emocionais em milhares de crianças". Poupard disse que a agência não tem dados sobre o impacto do conflito nas crianças israelenses, mas acredita ser provável que elas sofram problemas similares.Os problemas relacionados com o sono são a forma mais comum de tensão psicológica. "Outras crianças estão se afastando de seus amigos e familiares. Elas rebelam-se ou tornam-se agressivas." A tensão provém diretamente da experiência dessas crianças com a violência e das cenas violentas que observam na televisão, acrescentou. Segundo Poupard, uma minoria dos jovens palestinos participou dos confrontos com as forças israelenses, mas todas as crianças sofrem com as conseqüências da intifada.Em 14 meses de confrontos entre israelenses e palestinos, já houve mais de 750 mortos no lado palestino e 196 no lado israelense. Deste total, morreram 94 crianças palestinas e 27 crianças israelenses. "As crianças estão pagando um preço alto e desproporcional", acusou Poupard. "Reiteramos nosso pedido a Israel para que não dispare contra menores palestinos e à Autoridade Palestina para que amplie medidas que desestimulem os adolescentes a participarem da violência."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.