Unicef denuncia falta de fundos para ajuda à Coréia do Norte

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) informou hoje que os países doadores de ajuda para a Coréia do Norte reduziram suas contribuições drasticamente devido à crescente tensão existente com o regime comunista.Em declarações à Radio Free Asia, o subdiretor do Escritório Regional do Unicef para o Leste da Ásia e o Pacífico, Richard Bridle, explicou que o organismo só conseguiu arrecadar US$ 930 mil,menos de 10% da quantidade prevista para este ano, de US$ 11,20 milhões.Segundo Bridle, os doadores reduziram suas doações devido à crise provocada pela Coréia do Norte com o lançamento de sete mísseis balísticos e a sua reiterada negativa a voltar ao diálogo multilateral sobre seu programa de armas nucleares."Por enquanto, conseguimos contribuições dos apoios mais fiéis do Unicef quando se diz respeito à Coréia do Norte, os países escandinavos", afirmou Bridle. A organização está negociando com aCoréia do Sul uma doação adicional de US$ 2 milhões.Após o lançamento dos mísseis por Pyongyang, Seul suspendeu a ajuda humanitária de arroz e adubo, equivalente a cerca de US$ 16 milhões.A situação na Coréia do Norte é muito grave atualmente devido às inundações que devastaram amplas regiões do país, com centenas de mortos e desaparecidos, e deixaram dezenas de milhares de pessoas desabrigadas.Bridle esteve na Coréia do Norte há três semanas, onde comprovou a difícil situação vivida por aproximadamente 150 mil pessoas que não têm acesso à água potável.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.