Unicef e OMS interrompem vacinação no Paquistão

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) suspenderam nesta quarta-feira o programa de vacinação contra a poliomielite no Paquistão.

AE, Agência Estado

19 de dezembro de 2012 | 09h29

Uma série de ataques provocou a morte de nove trabalhadores da área da saúde em apenas três dias no país. A decisão de suspender o programa de vacinação ocorreu após o assassinato de mais três trabalhadores nesta quarta-feira, afirmou o porta-voz do Unicef, Michael Coleman. O programa já havia sido interrompido na terça-feira nas províncias de Sindh e Khyber Pakhtunkhwa, depois da realização de ataques em Karachi e Peshawar.

Nesta quarta-feira, uma funcionária da saúde e seu motorista foram mortos a tiros em Charsadda, perto de Peshawar, que é a principal cidade do noroeste do Paquistão, informou o oficial de polícia Wajid Khan.

Outro trabalhador, que fora alvejado num ataque anterior no subúrbio de Peshawar e estava em estado grave, também morreu, declarou o médico Ahmad Saqlain, que trabalha no hospital Lady Reading Hospital.

Os ataques representam um grande retrocesso na campanha considerada vital para conter a doença no país, mas que o Taleban julgar ser um disfarce para ações de espionagem. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
PaquistãoUnicefOMSvacinação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.