Unicef informa sobre assassinato de funcionário em Bagdá

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) informou hoje que um de seus funcionários no Iraque, identificado como Janan Jabero, de 52 anos, foi assassinado na segunda-feira à noite em Bagdá.As autoridades policiais afirmaram que o trabalhador humanitário, engenheiro de nacionalidade iraquiana, foi morto a tiros enquanto dirigia seu automóvel, disse em Genebra o porta-voz do Unicef, Damien Personnaz."Não sabemos quem são os responsáveis nem por que fizeram isso", acrescentou, após afirmar que a Polícia iraquiana está investigando o crime.Unicef conta apenas com cidadãos iraquianos entre seustrabalhadores neste país, após a mudança de todos seus funcionários estrangeiros a Amã, em conseqüência do ataque contra a sede da ONU em Bagdá em agosto de 2003, no qual morreram 19 membros da organização internacional.Entre as vítimas desse atentado estava um trabalhador do Unicef, por isso Jabero transformou-se em seu segundo empregado assassinado no Iraque.Personnaz disse que seu órgão tem 87 empregados iraquianos que operam em diversas zonas do país, enquanto suas equipes mobilizadas em Amã fazem "missões esporádicas" no Iraque.O representante do Unicef para o Iraque, Roger Wright, afirmou em uma declaração escrita que "Jabero era um engenheiro brilhante, que fazia parte do programa de reabilitação de escolas no Iraque desde 1999".Após expressar o "profundo pesar" da organização pela morte do iraquiano, Wright afirmou que o órgão das Nações Unidas "continua trabalhando no Iraque para apoiar os serviços de saúde básica e educação", assim como para "promover a proteção dos direitos das crianças e contribuir para a melhora de suas condições de vida".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.