Unidade criada por Khomeini tem poderoso braço econômico

O aiatolá Khomeini fundou a Guarda Revolucionária, em 1979, por não confiar no Exército, mas nunca a organização teve tanto poder quanto agora. Sua força vem do contingente de 125 mil homens e de seu poder terrestre, naval e aéreo. Vários políticos iranianos, incluindo o presidente Mahmud Ahmadinejad, são ex-membros da guarda, que se tornou bem mais do que uma força de elite, cresceu como pilar independente do Estado e transformou-se num dos principais atores da economia.A Guarda Revolucionária fundou suas próprias empresas e passou a vencer licitações públicas.A entidade tem contratos de importação, investe na indústria farmacêutica, em telecomunicações, gasodutos e aeroportos.Boa parte da infra-estrutura nuclear do Irã vem sendo montada por firmas pertencentes a membros da Guarda Revolucionária, o que torna mais complicado qualquer acordo de desnuclearização.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.