Gaston Brito/Reuters
Gaston Brito/Reuters

Unidade da polícia de elite se amotina em La Paz

Cerca de 30 policiais expulsaram seus comandantes e tomaram o quartel

AE, Agência Estado

21 de junho de 2012 | 20h56

LA PAZ - Cerca de 30 policiais de uma unidade de elite da polícia boliviana fizeram um motim nesta quinta-feira, expulsaram seus comandantes e tomaram o quartel, ao lado das suas mulheres. Os policiais pedem salários mais altos. O quartel fica a apenas 100 metros do palácio presidencial da Bolívia.

Veja também:

link Evo e Ahmadinejad assinam acordo para combater tráfico

link Salvo-conduto para boliviano asilado por Brasil deve demorar

Os policiais pedem que seus salários sejam igualados aos dos soldados e também uma aposentadoria que cubra 100% do salário que recebiam na ativa. Na Bolívia, um policial recebe US$ 144 por mês e os policiais não se acalmaram com um aumento de 7% concedido pelo governo neste ano. Um porta-voz dos amotinados, Edgar Ramos, disse que outros 500 policiais ao redor da capital aderiram ao motim e ocuparam quartéis e delegacias.

O governo negou que parte da polícia tenha se amotinado. O ministro da Casa Civil, Carlos Romero, disse em declarações à Agência Boliviana de Informação (ABI), do governo, que "alguns setores" tentam aumentar os protestos feitos pelas mulheres de alguns policiais.

As informações são da Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
BolíviapolíciamotimLa Pazprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.