Unita e Exército angolano firmam acordo para trégua

O grupo rebelde União Nacional para a Independência Total de Angola (Unita) e o Exército angolano firmaram hoje um entendimento prevendo a formalização, na próxima semana, de um acordo para pôr fim a 27 anos de conflito, informou a agência portuguesa Lusa. O acordo inicial foi firmado na cidade angolana de Luena (situada cerca de 700 quilômetros a leste da capital, Luanda) pelo general Geraldo Sachipengo e pelo representante da Unita Geraldo Abreu. A recente morte do líder histórico da Unita, Jonas Savimbi - morto pelo Exército há cinco semanas - fez ressurgir a esperança de que a guerra civil possa acabar em breve. De acordo com a agência portuguesa, os termos gerais do cessar-fogo incluem o fim da proscrição da Unita, a desmobilização das forças rebeldes e a entrega de armas, assm como a incorporação dos membros do grupo ao Exército governamental ou seu retorno à vida civil. Alguns analistas, porém, mostraram-se céticos quanto ao fim do conflito, assinalando que que a Unita já firmou acordos antes, mas não os cumpriu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.