Universidade americana anula título honorário de Mugabe

Titulação concedida em 1986 é revogada por 'agressões aos direitos humanos' no governo do líder do Zimbábue

Reuters,

12 de junho de 2008 | 19h05

A Universidade de Massachusetts anulou nesta quinta-feira, 12, um título honorário concedido ao presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, há 22 anos, por classificar suas políticas como "rudes" e sua liderança "uma agressão aos direitos humanos". Nunca antes a instituição havia revogado um título honorário em seus 145 anos de história.   Veja também: Mulher de opositor é queimada viva no Zimbábue Líder da oposição no Zimbábue é preso 2 vezes no mesmo dia   "Rescindir um título honorário é um passo a ser tomado somente nas mais raras e dolorosas circunstâncias", disse em comunicado Robert Manning, um dos dirigentes da universidade, após a decisão ser votada por unanimidade na instituição. "Os atos de Robert Mugabe e suas políticas no Zimbábue são tão rudes a ponto de justificar essa expressão de desaprovação", completa.   Mugabe, de 84 anos, levou a nação à independência da Grã-Bretanha em 1980, mas é acusado de abuso de direitos humanos e políticas pífias que resultaram em inflação, pobreza e falta de alimentos.   O líder do Zimbábue e seus partidários também são acusados de intimidarem a oposição desde a eleição presidencial de março, quando o líder oposicionista Morgan Tsvangirai venceu com uma pequena margem de diferença, tornando necessário um segundo turno, que acontecerá no dia 27.   "Em 1986, Robert Mugabe parecia representar a esperança da determinação da África. Agora nós sabemos, entretanto, que a promessa que vimos em 1986 era falsa", disse Kevin Murphy, advogado de Massachusetts que pediu à universidade para que revogasse o título de Mugabe pela escalada da violência patrocinada pelo governo no Zimbábue.

Tudo o que sabemos sobre:
Robert MugabeZimbábue

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.