Universitária italiana é seqüestrada em Gaza

Uma universitária foi seqüestrada hoje na cidade palestina de Khan Yunes. Ela é membro de uma delegação de professores e universitários europeus, informou a eurodeputada Luisa Morgantini à Agência de Notícias Ramataán, de Gaza.Por sua parte, o ministro da Autoridade Nacional Palestina (ANP) Sufian Abu Zaydeh disse à rádio israelense que foram seqüestradas duas pessoas, sem dar mais detalhes.O testemunho da parlamentar européia foi apurado por telefone pela agência palestina Ramataán e, até o momento, a identidade da vítima é desconhecida.Segundo fontes consultadas na localidade de Khan Yunes, o seqüestro foi perpetrado por palestinos armados e com os rostos cobertos. Eles obrigaram a mulher a descer de seu veículo e a acompanhá-los.Inicialmente, havia sido informado que a seqüestrada era uma jornalista, motivo pelo qual a eurodeputada esclareceu que se trata de uma estudante universitária italiana.Onda de seqüestrosNa sexta-feira passada, um grupo armado de Gaza libertou uma ativista defensora dos direitos palestinos, Kate Burton, assim como seus pais. Os três ficaram em cativeiro por três dias.O Governo israelense preocupa-se com os seqüestros no momento em que começam a chegar centenas de europeus e americanos para supervisionar as eleições legislativas palestinas do próximo dia 25 em Gaza e na Cisjordânia.Até o momento, nenhuma organização assumiu a autoria do seqüestro da estudante italiana. Os seqüestradores também não comunicaram suas exigências para a libertação da refém.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.