Urbanização chinesa chegará a 60% em 2018, diz relatório

O índice de urbanização da China deve chegar a 60 por cento até 2018, segundo relatório de uma importante entidade governamental de estudos. A previsão antecipa em dois anos a expectativa oficial anterior, potencialmente trazendo benefícios econômicos para a segunda maior economia mundial.

Reuters

27 de dezembro de 2013 | 10h59

A população urbana da China disparou nas últimas três décadas, e desde 2012, pela primeira vez, mais de metade dos chineses vive em cidades. No relatório de autoria da Academia Chinesa de Ciências Sociais, citado nesta sexta-feira pela agência de notícias oficial Xinhua, consta que 54 por cento dos chineses atualmente moram em cidades.

Os líderes chineses estimulam esse movimento para aumentar a produção econômica e estimular o crescimento, que em 2012 registrou seu menor índice em 13 anos, a 7,8 por cento.

Mas as autoridades também enfrentam o desafio de regulamentar uma das maiores migrações da história humana, com elevados custos financeiros e políticos sendo necessários para facilitar a vida dos 25 milhões de chineses que trocam anualmente o campo pelas cidades.

(Reportagem de Adam Jourdan)

Tudo o que sabemos sobre:
CHINAURBANIZAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.