Uribe agradece a Lula apoio no resgate de reféns

O presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, agradeceu hoje ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva o "grande apoio" do Brasil na operação liderada pela Cruz Vermelha para libertar reféns sequestrados pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). Na operação de resgate, 16 militares brasileiros participaram de ação na selva da região sul do país. O Brasil ofereceu helicópteros do Exército para resgatar seis reféns mantidos sequestrados pela guerrilha. O agradecimento de Uribe foi feito durante encontro com empresários do Grupo de Líderes Empresarias (Lide), em um hotel de São Paulo.Uribe também agradeceu a disposição do Brasil de receber membros desmobilizados (que renunciaram à luta armada) das Farc. A disposição foi afirmada em entrevista recente do assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia.O principal foco do encontro em São Paulo foi estimular os empresários brasileiros a investir na Colômbia. Uribe lembrou que a Colômbia tem um déficit na balança comercial com Brasil de US$ 1,4 bilhão (valor de 2008). Ele ressaltou que seu país respeita os investimentos estrangeiros e contratos comerciais. Uribe dividiu os países entre os que respeitam e os "que destroem" os acordos comerciais, sem citar, no entanto, países em ambas as categorias.Respeito ao tempoUribe falou aos empresários durante cerca de 19 minutos. O idealizador do encontro e presidente do Lide, João Dória Júnior, cumprimentou o colombiano por respeitar o prazo de 20 minutos estabelecido para o seu discurso. O próprio Uribe brincou com o tema, revelando que, em geral, extrapola os prazo previsto às suas falas. "Sou um orador latino-americano de largos discursos", disse. Em outro momento descontraído, Uribe falou sobre a intenção de ensinar a língua portuguesa aos colombianos. "E o primeiro (aluno) terá de ser o presidente da Colômbia", brincou.

GABRIEL BUENO, Agencia Estado

16 de fevereiro de 2009 | 17h22

Tudo o que sabemos sobre:
Álvaro UribeBrasilvisitarefénsFarc

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.