Uribe diz que não usa aliança com EUA para desafiar vizinhos

O presidente da Colômbia, Alvaro Uribe,disse na quarta-feira que não vai desafiar países vizinhosvalendo-se da aliança que mantém com Washington para combater onarcotráfico e as guerrilhas. Em entrevista a uma rádio colombiana, Uribe negou que hajanegociações com os EUA para a instalação de uma base antidrogasno Departamento da Guajira, fronteira com a Venezuela -- umrumor que na semana passada provocou uma forte reação dogoverno de Hugo Chávez. "A Colômbia sempre foi cuidadosa, acho que a Colômbia nasdecisões que tomou em cooperação internacional nunca assumiuposições desafiadoras frente a outro país, nada que a Colômbiafaça para derrotar o terrorismo com o apoio dos Estados Unidosserá desafiador para qualquer dos nossos vizinhos", afirmou. Os EUA enfrentam dificuldades políticas para manter a baseaérea de Manta, no Equador, e por isso avaliam a possibilidadede transferi-la para a Colômbia. Fontes militares afirmam que possivelmente a base seráinstalada em Tumaco, segundo maior porto da Colômbia noPacífico, o que permitirá combater o tráfico de cocaína naselva meridional colombiana. Desde que os EUA aprovaram o chamado Plano Colômbia, em2000, Washington já entregou mais de 5 bilhões de dólares aBogotá em assistência militar e treinamento para o combate aonarcotráfico e a guerrilhas de esquerda -- que muitas vezesestão associados. "A nossa política contra esse terrorismo narcotraficantesempre pede cooperação dos vizinhos, nunca será um desafio aosvizinhos", disse Uribe, que promove uma agressiva campanhamilitar contra as guerrilhas e os traficantes. "Nada faremos que possa validamente dar razão a um vizinhode que estamos desafiando. Nós temos todo o respeito pelospovos irmãos e vizinhos", concluiu. (Reportagem de Luis Jaime Acosta)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.