Uribe está disposto a realizar ´troca humanitária´ com as Farc

O presidente colombiano, Álvaro Uribe, reiterou, neste sábado, que está disposto a realizar uma "troca humanitária" com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), desde que os guerrilheiros não "enganem mais" o Governo."Podemos fazer uma troca humanitária, o Governo está pronto. Mas isso caso estes senhores das Farc não nos enganarem mais", disse.O governante afirmou que sua administração fez todos os esforços para a troca e, "neste momento, estão autorizados para uma nova gestão os delegados de França, Espanha e Suíça"."O que nos preocupa é que as Farc muitas vezes disseram aos países europeus que estão prontos para o acordo humanitário, o que não era verdade", acrescentou.O líder dos colombianos indicou que a "troca humanitária" com as Farc está emperrada por dois motivos: a retirada do Exército dos municípios de Pradaria e Flórida, no departamento do Valle del Cauca (sudoeste), e o retorno dos guerrilheiros libertados às fileiras da organização revolucionária.O Governo Uribe foi enfático em dizer que não vai deixar os municípios de Pradaria e Flórida e que não aceita que os rebeldes libertados voltem a atuar pelas Farc."Não poderia, como Presidente, libertar guerrilheiros das Farc da prisão para que voltem a delinqüir. Peço a compreensão do povo colombiano sobre esse tema", disse.O Governo colombiano pede que os guerrilheiros libertados no acordo humanitário sejam encaminhados a outros países ou que entrem em um programa de reinserção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.