REUTERS/Fredy Builes
REUTERS/Fredy Builes

Uribe nega ter acusado Santos de comprar o Nobel da Paz que recebeu em Oslo

Ex-presidente colombiano afirmou que líder atual ‘está mentindo’ ao dizer que se sente envergonhado com comentários do opositor sobre premiação

O Estado de S.Paulo

13 Dezembro 2016 | 10h42

BOGOTÁ - O partido de oposição Centro Democrático negou na segunda-feira que o ex-presidente da Colômbia Álvaro Uribe tivesse dito que o atual líder, Juan Manuel Santos, comprou o Nobel de Paz que recebeu na semana passada em Oslo, na Noruega.

"Está mentindo o presidente Santos ao afirmar que o ex-presidente Uribe disse que o Nobel de Paz foi comprado", afirma um comunicado do partido fundado pelo opositor.

Os uribistas asseguram que "a única menção" de Uribe sobre o Nobel de Paz aconteceu no dia 7 de outubro, quando felicitou Santos pelo prêmio em sua conta no Twitter.

O presidente colombiano disse em Oslo, na sexta-feira, que se sentia envergonhado com os comentários de Uribe e as críticas de outros setores de que o Nobel da Paz, recebido por seus esforços para tentar acabar com a guerra, teria sido comprado. "Como colombiano, me dá vergonha ouvir isso", disse Santos em entrevista coletiva ao lado da primeira-ministra norueguesa, Erna Solberg.

Santos e o chefe máximo das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Rodrigo Londoño, conhecido como "Timochenko", assinaram no dia 24 de novembro, em Bogotá, o novo acordo de paz para acabar com 52 anos de conflito. / EFE

Mais conteúdo sobre:
Juan Manuel Santos Farc

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.