Uribe pede que a Colômbia despreze os guerrilheiros

Um ano depois de chegar à presidência da Colômbia com a promessa de endurecer o tratamento com a guerrilha e os paramilitares, Álvaro Uribe fez um apelo ao país para que se recorde dos soldados e policiais mortos no longo conflito interno, e despreze os terroristas. "A Colômbia não pode continuar idolatrando os terroristas. O que temos que fazer é honrar todos os heróis da força pública que dão suas vidas para que recuperemos a paz", afirmou o líder colombiano.Uribe falou durante a inauguração de um monumento aos Colombianos Caídos em Combate, no dia do Exército e quando se comemora a batalha de Boyacá, que selou a independência do país, há 184 anos. Também afirmou que os rebeldes já tiveram "todos os espaços e considerações", em referência ao processo de paz com as Farc, que começou em janeiro de 1999 e que entrou em colapso em fevereiro de 2002, em meio a uma escalada da violência.Hoje, uma pesquisa publicada pelo jornal El Tiempo indicou que 47% dos colombianos acreditam que sob o governo de Uribe "as coisas estão em um bom caminho", 60% afirmam que o presidente cumpriu suas promessas eleitorais - principalmente no quesito segurança - e 59% apóiam sua reeleição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.