Uribe pede que países declarem Farc "grupo terrorista"

Dando continuidade a uma campanha internacional para fechar as portas para as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), o presidente Alvaro Uribe pediu hoje a seus colegas do Brasil, Equador, Peru e da Venezuela para que declarem como "terrorista" esta organização guerrilheira."Gostaria de pedir-lhes para que considerem as Farc como organização terrorista e que nos dêem seu apoio para que ocorra o mesmo nos diferentes fóruns regionais e internacionais", diz uma carta enviada por Uribe aos presidentes Luis Inácio Lula da Silva; Lucio Gutiérrez, do Equador; Alejandro Toledo, do Peru; e Hugo Chávez, da Venezuela.Na carta, cujo teor foi divulgado hoje pela Presidência da República, o mandatário colombiano conclama os países vizinhos a aplicarem a resolução 1.373 do Conselho de Segurança da ONU, que obriga os signatários a evitar o financiamento dos grupos terroristas, congelar seus ativos, negar refúgio a seus membros e impedir sua circulação pelas fronteiras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.