Uribe quer libertação de jornalistas sem espetáculo

O presidente da Colômbia, Alvaro Uribe, sugeriu nesta sexta-feira que deseja a imediata libertação dos jornalistas estrangeiros seqüestrados pela guerrilha, não tomará decisões que vão contra a ofensiva militar que ocorre na área e destacou que a libertação não deve ser transformada num espetáculo."Deplorando como deploramos o seqüestro dos jornalistas, desejando como desejamos sua libertação, o governo tomou adecisão de agir em Arauca somente com determinações que nãoafetem o moral das tropas", disse hoje Uribe durante umacerimônia militar.Esta decisão veio a público pouco depois de uma comissãohumanitária que buscaria os correspondentes seqüestrados peloExército de Libertação Nacional (ELN) ter suspendido sua viagem a Arauca, no nordeste do país, devido às precárias condições de segurança."Não partiremos hoje. Houve dificuldades com relação às garantias mínimas de segurança para a comissão e os jornalistas", disse nesta sexta-feira o secretário da Comissão de Conciliação Nacional, padre Darío Echeverri, em entrevista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.