Uribe quer que Unasul classifique Farc como terrorista

O presidente da Colômbia, AlvaroUribe, defendeu nessa sexta-feira que os países sul-americanosque formam a Unasul classifiquem como terroristas todos osgrupos violentos que atentam contra a democracia nocontinente. A mensagem de Uribe é um recado direto aos países que nãoconsideram as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc)como terroristas, entre eles o Brasil. Questionado se essa seria a condição para a Colômbia aderirao Conselho de Defesa Sul-Americano, sugerido pelo Brasil eendossado por todos os países à exceção da Colômbia, respondeuque esse é um ponto para reflexão. "A União Sul-Americana deve ajudar também para que a maiorconsolidação democrática elimine qualquer risco de governosextremos", disse Uribe, após encontro bilateral com Lula. Uribe citou a prisão de membros do ETA essa semana, nosudoeste da França, como fruto de colaboração de muitos anosentre os países da União Européia, que desejaria verreproduzido na América do Sul. O governo colombiano acusapaíses vizinhos, como o Equador e a Venezuela de acolheremintegrantes das Farc em seu território. "Confiamos que na União Sul-Americana nossos irmãos nosajudem para que todo mundo colabore para capturar osterroristas que afetem qualquer um de nossos países", afirmou. Uribe disse que as Farc ainda são vistas por alguns como umgrupo político que quer superar a pobreza na Colômbia, mas quese trata de "grupo sanguinário e terrorista que assassinamulheres e inocentes." O presidente colombiano lamentou a declaração do presidentedo Equador, Rafael Correa, que classificou de "deplorável" asrelações entre os dois países. Colômbia e Equador estãoestremecidos desde que tropas colombianas entraram emterritório equatoriano para caçar integrantes das Farc.Uribe disse que estava disposto a ter um diálogo sobre todos ostemas nessa reunião da Unasul e não "ficar em silêncio e depoisdizer o que acha para a imprensa", afirmou em referência diretaa Correa. Uribe disse também ter convidado o presidente Luiz InácioLula da Silva a ir à Colômbia, no dia 20 de junho, paracomemoração da independência do país, em Letícia, na Amazônia.Segundo Uribe, Lula teria aceito o convite.(Reportagem de Isabel Versiani)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.