Uribe se reúne com ex-rebeldes urbanos das Farc em Cali

O presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, se reuniu nesta terça-feira, 13, em Cali com cerca de 180 milicianos urbanos das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) que deixaram as armas."O governo não vai faltar com o prometido", garantiu Uribe aos desertores, que recebeu numa escola de aviação militar. Mas também pediu a eles que tenham "um pouco de paciência".Os desmobilizados formavam redes urbanas das Farc em Cali e no porto de Buenaventura, no litoral do Pacífico. Eles começaram a entregar as armas no fim de dezembro, em três grupos separados. O maior deles, de 103 pessoas, se desarticulou há seis dias em Cali.Os ex-guerrilheiros pediram integração no programa governamental de reinserção, que oferece a ex-combatentes de grupos ilegais assistência econômica, saúde e educação, entre outros serviços.Uribe falou com "Seguidilla", pseudônimo de William Riascos, que foi chefe das milícias da frente 30 das Farc na região."Quero ser seu amigo, um amigo de verdade", disse o ex-rebelde a Uribe, segundo uma versão divulgada em Bogotá pelo Serviço de Notícias do Estado (SNEH), que não informou a resposta do governante.Também nesta terça-feira, o ex-presidente Ernesto Samper convidou o presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, a servir de "facilitador" para negociar a situação de 57 seqüestrados pelas Farc.Num programa de opinião do canal Dois de televisão de Manágua, Samper informou que se reuniu com Ortega e sugeriu que ele atue como intermediário entre o governo de Bogotá e as Farc.Para soltar os 57 cativos, as Farc querem em troca a libertação de guerrilheiros detidos em prisões colombianas. Entre os seqüestrados há vários anos estão 32 soldados e policiais, 12 deputados, três americanos e uma ex-candidata presidencial, a senadora Ingrid Betancourt.Segundo Samper, Ortega respondeu que, se houver um pedido das Farc, ele atuaria no conflito e contribuiria "com muito prazer" para a aproximação entre as partes na mesa de negociações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.