Urnas com votos a favor de Préval são encontradas no lixo

Milhares de votos em urnas jogadas no lixo apareceram em imagens divulgadas por um canal de televisão haitiano, uma semana depois das eleições presidenciais e legislativas realizadas neste país, em 7 de fevereiro. A maioria das cédulas de votos que estava no lixo era a favor do candidato do partido A Esperança, René Préval.O canal Telmax começou a exibir essas imagens, sem som nem comentário algum, no início da noite de terça-feira, e posteriormente transmitiu o testemunho de supostas testemunhas que viram as urnas sendo jogadas no lixo no mesmo dia das eleições.Após a divulgação das imagens, o porta-voz da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah), David Wimhurst, admitiu que muitas urnas foram extraviadas em pelo menos nove centros de votação de diferentes partes do país.Segundo Wimhurst, violentos distúrbios nestes locais impediram que a Minustah garantisse a segurança do transporte destas urnas. As tropas da ONU eram responsáveis pela segurança nos centros de votação e do transporte do material eleitoral.O secretário-geral do Conselho Eleitoral Provisório (CEP), Roseond Pradel, também admitiu que foram perdidas "algumas atas de votação", que nunca chegaram ao centro de contagem oficial de votos. As urnas "foram incineradas ou destruídas em alguns lugares onde houve desordem durante o dia das eleições", explicou Pradel.Por sua vez, o presidente do CEP, Max Mathurin, disse à imprensa local estar "surpreso" após ver as imagens dos votos no lixo. "Teremos de pedir explicações à Minustah, já que suas tropas estavam encarregadas da segurança nos centros de votação", acrescentou.Préval: ´Fraude maciça´O candidato do partido A Esperança, o ex-primeiro-ministro e ex-presidente René Préval, denunciou "uma fraude maciça" nas eleições para impedir que ele seja proclamado presidente sem necessidade de disputa de um segundo turno eleitoral, previsto para 19 de março.A validação dos votos apurados foi paralisada na terça-feira quando registrava 90,02% do total. Préval vencia com 48,76% dos votos, ou seja, a menos de 1,5% para atingir a metade mais um do mínimo necessário para evitar o segundo turno.A presidência do Haiti proibiu na terça-feira a difusão dos resultados das eleições e anunciou a criação de comissão presidencial formada por um membro do Executivo, um membro do CEP e outro do partido A Esperança para examinar as atas de votação.População monta barricadasAssim que a notícia, veiculada na televisão, de que milhares de votos foram encontrados no lixo, centenas de pessoas começaram a improvisar barricadas nas ruas de Porto Príncipe. Grupos de pessoas se movimentam de um ponto a outro da cidade, alguns armados com pequenos machados, e armam barricadas para bloquear as avenidas.Um dos pontos visados é a sede do Conselho Eleitoral Provisório (CEP), alvo de suspeitas de fraude nas eleições.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.