Reprodução de cena/Disney | Edgard Garrido/REUTERS
Reprodução de cena/Disney | Edgard Garrido/REUTERS

Por que o ursinho Pooh foi censurado na China?

Primeiras comparações entre Xi e o Ursinho Pooh ocorreram em 2013, quando internautas publicaram memes com montagens do líder chinês e o do então presidente Barack Obama, com Pooh e seu inseparável amigo Tigrão

O Estado de S.Paulo

17 Julho 2017 | 14h13

PEQUIM -  O governo chinês começou a censurar algumas referências ao personagem de desenho animado Ursinho Pooh em redes sociais na China depois de internautas terem feitos memes com ele e o presidente chinês Xi Jinping. Na rede de microblogs Weibo - equivalente do Twitter no país -, é impossível publicar imagens do personagem, assim como as palavras "Weini Xiao xiong" (Ursinho Pooh, em chinês). 

"Este conteúdo é ilegal", diz a mensagem publicada pela censura chinesa toda vez em que uma referência ao ursinho é feita. 

O aplicativo de mensagens instantâneas Wechat, muito popular na China, teve de banir de seu arquivo imagens do personagem, ainda que usuários possam publicar imagens particulares que possuam do urso. 

"Pobre Pooh. Que mal fez esse adorável ursinho amante do mel?", questionou um usuário do Weibo. 

À medida que se aproxima o Congresso Quinquenal do Partido Comunista Chinês, no qual Xi deve ser reeleito, os censores de Pequim tem aumentado a vigilância para proteger a imagem do chefe de Estado. 

As primeiras comparações entre Xi e o Ursinho Pooh ocorreram em 2013, quando internautas publicaram memes com montagens do líder chinês e o do então presidente Barack Obama, com Pooh e seu inseparável amigo Tigrão. 

Um ano depois, a montagem foi feita com Xi, mais uma vez no papel de Pooh, e o premiê japonês, Shinzo Abe, como o Bisonho. 

Em 2015, a imagem de Xi ao lado de tropas com uma montagem de Pooh virou "a foto mais censurada da China".

A censura ao Ursinho Pooh, em um primeiro momento parece bizarra, mas, segundo o especialista em China Stephen McDonell, da BBC, trata-se de uma maneira de os chineses tentarem driblar a censura no país. 

O desenho tornou-se mais uma das referências usadas pelos chineses na tentativa de driblar o "Grande Firewall da China". 

A questão não é apenas evitar que Xi seja ridicularizado, diz McDonnel, mas evitar que os chineses encontrem um meio de falar dele apesar da censura. 

Em outras ocasiões, os chineses já utilizaram referências para contornar a forte censura na internet no país. Na época de Hu Jintao, antecessor de Xi, a censura era chamada de 'caranguejo do rio' em virtude da similaridade do ideograma usado para o animal e para 'sociedade harmoniosa' - eufemismo do Partido para a censura.  /AFP

 

 

Mais conteúdo sobre:
China Twitter PEQUIM Shinzo Abe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.