AFP PHOTO / JUAN BARRETO
AFP PHOTO / JUAN BARRETO

Uruguai cancela reunião do Mercosul sobre Venezuela

Decisão é tomada após Brasil e Paraguai terem decidido não ir a Montevidéu; ambos países contestam presidência venezuelana no bloco

O Estado de S. Paulo

27 de julho de 2016 | 20h55

O governo do Uruguai, que preside o Mercosul, decidiu nesta quarta-feira, 27, cancelar a reunião de cúpula marcada para o sábado, na qual a chefia pró-tempore do bloco seria passada para a Venezuela. Montevidéu decidiu cancelar a cúpula depois de Brasil e Paraguai terem decidido não comparecer à reunião.

Segundo fontes da diplomacia uruguaia, a intenção do governo do presidente Tabaré Vásquez é confirmar a transferência antes de 30 de julho, quando termina seu mandato na presidência rotativa do Mercosul, mas brasileiros e paraguaios estão reticentes quanto à mudança.

Segundo a ordem de rotação do bloco, a Venezuela deve assumir a presidência  do Mercosul durante os próximos seis meses. No entanto, Brasil e Paraguai acreditam que isso não pode ocorrer devido à crise política e econômica vivida pelo país.

Também não existe unanimidade quanto à intepretação do Tratado de Assunção (acordo de fundação do grupo, assinado em 1991) e do Protocolo de Ouro Preto (1994) sobre o modo pelo qual a transferência tem que ser realizada.

A Venezuela alega que a transferência do mandato é automática, enquanto outros membros do grupo entendem que a decisão deve ser tomada em consenso.

O Conselho do Mercado Comum reúne os ministros das Relações Exteriores e de Economia dos países-membros do Mercosul, sendo o principal órgão de decisão do bloco depois da cúpula de chefes de estado. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.