Uruguai discorda de bases dos EUA na Colômbia

O Uruguai reafirmou sua oposição à "existência ou ao estabelecimento" de bases militares estrangeiras em qualquer parte da América Latina. O pronunciamento foi feito hoje, depois de o presidente Tabaré Vázquez se reunir com o presidente colombiano, Álvaro Uribe. O líder da Colômbia tem visitado vários países da região, a fim de explicar suas negociações com os Estados Unidos para a instalação de bases norte-americanas em território colombiano.

AE-AP, Agencia Estado

06 de agosto de 2009 | 18h55

Segundo a chancelaria uruguaia, Vázquez reiterou a Uribe que o Uruguai respeita "o princípio da não intervenção nos assuntos internos dos Estados como eixo fundamental nas relações internacionais". Mas também "reiterou a posição histórica do Uruguai, contrária à existência ou ao estabelecimento de bases militares estrangeiras não somente no país, mas também em qualquer território da América Latina".

A Colômbia afirma que as bases militares norte-americanas no país terão como único fim o combate interno ao narcotráfico. "Me sinto agradecido ao governo e ao povo uruguaios e contente pelo diálogo", afirmou Uribe após o encontro. Em seguida, ele viajou para Brasília, onde se reúne com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O colombiano começou sua viagem na terça-feira, pelo Peru. Na próxima segunda-feira, dia 10, os presidentes da União das Nações Sul-americanas (Unasul) se reúnem em Quito, no Equador, sem a presença de Uribe.

Tudo o que sabemos sobre:
ColômbiaUruguaibases militaresEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.