Uruguai diz que cumprirá decisão Interamericana

O Uruguai está em processo de cumprir a decisão judicial da Corte Interamericana de Direitos Humanos, pelo desaparecimento de uma mulher argentina, María Claudia García, durante a ditadura militar uruguaia (1973-1985), disse nesta quinta-feira o chanceler do Uruguai, Luis Almagro.

AE, Agência Estado

03 de novembro de 2011 | 16h34

"O Uruguai está cumprindo as determinações da Corte Interamericana. Entre elas, já está em processo o pagamento da indenização de US$ 500 mil a Macarena e Juan Gelman", filha e sogro de María Claudia García, disse hoje Almagro em Montevidéu.

García foi sequestrada junto a seu marido Marcelo Gelman em agosto de 1976 em Buenos Aires. A jovem grávida foi transportada clandestinamente a Montevidéu, onde deu à luz Macarena. Marcelo Gelman foi assassinado em outubro de 1976 em Buenos Aires, enquanto os restos mortais de María Claudia García nunca foram encontrados. Macarena foi dada em adoção pelos repressores uruguaios e descobriu sua verdadeira identidade apenas no ano 2000.

O caso chegou à Corte Interamericana, que determinou que o governo do Uruguai remova os obstáculos para processar militares envolvidos na repressão durante a ditadura, os quais se beneficiaram da Lei da Anistia, aprovada em 1986. A lei foi derrubada na semana passada no Congresso uruguaio. As buscas pelos restos mortais de María Claudia García prosseguem no departamento de Canelones, onde foram encontrados recentemente corpos de desaparecidos na ditadura.

As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
UruguaiditadurapolíticaLuis Almagro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.