Uruguai é primeiro país da A. Latina a aprovar união entre gays

O Congresso do Uruguai legalizou aunião civil entre casais homossexuais nesta terça-feira. Foi aprimeira lei nacional deste tipo aprovada na América Latina. Pela nova legislação, casais gays e heterossexuais poderãoformar uniões civis após viverem juntos por cinco anos. Elesterão direitos similares aos garantidos aos casados em temascomo herança, pensão e custódia dos filhos. O Senado uruguaio aprovou a lei por unanimidade após acâmara baixa do país concordar com a mesma lei no mês passado.A expectativa é de que a lei seja sancionada pelo presidenteTabaré Vázquez. Várias cidades latino-americanas, como Cidade do México eBuenos Aires, já têm leis que permitem a união civil entregays. A lei uruguaia será a primeira medida de caráter nacionaldeste tipo na América Latina, que abriga metade dos católicosromanos do mundo. No Uruguai, os casais têm de registrar seu relacionamentojunto a autoridades para gozarem do direito de coabitação, eeles também terão direito a formalizar o fim de uma união. O casamento entre gays continua proibido no Uruguai. AIgreja Católica afirma que sua oposição ao casamento gay não énegociável e que os políticos católicos têm o dever moral de seopor a ele. (Por Conrado Hornos)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.