Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
ANDRES STAPFF /REUTERS
ANDRES STAPFF /REUTERS

Uruguai fecha acordo para cancelar dívida com Venezuela

Segundo o presidente Tabaré Vásquez, 34,5% do total de uma dívida de US$ 400 milhões será perdoado pelo governo uruguaio

O Estado de S. Paulo

06 de julho de 2015 | 19h10

O Uruguai cancelará em somente um pagamento uma dívida com a Venezuela de US$ 400 milhões por importações de petróleo que deveria saldar em 15 anos, anunciou nesta segunda-feira, 6, o presidente uruguaio, Tabaré Vázquez. O acordo, a ser firmado em Brasília no dia 17, prevê a quitação de 34,5% do montante total, porque o pagamento se fará por US$ 262 milhões.

Como parte do convênio fechado entre os países, Venezuela cancelará uma dívida de US$ 38 milhões que tinha com duas empresas exportadoras de alimentos do Uruguai. "As duas dívidas ficam honradas, cumpridas", disse Vázquez em entrevista coletiva após reunir-se com uma delegação do governo venezuelano.

Além disso, a Venezuela se comprometeu a adquirir neste ano 265 mil toneladas de alimentos uruguaios - leite em pó, queijo, soja e arroz - por US$ 300 milhões. "Isso é puro oxigênio para o país", afirmou Vázquez.

Para o Uruguai, o acordo permite reduzir o déficit da petroleira estatal Ancap, que perdeu US$ 323 milhões em 2014 e US$ 169 milhões em 2013. Além disso, reativa a indústria leiteira local, que vive um momento de crise, devido à queda nos preços internacionais e à perda de mercados.

O acordo não é menos importante para a Venezuela, um dos maiores produtores e exportadores de petróleo da região, mas que sofre com uma severa crise econômica e com a forte inflação, além de problemas de abastecimento de alimentos e outros produtos básicos e uma recessão que, segundo analistas, pode piorar neste ano pelo recuo nos preços do petróleo. Entre o fim de fevereiro e o começo de julho, as reservas internacionais da Venezuela caíram em US$ 8 bilhões, para US$ 16,224 bilhões, situação que reflete a queda do dinheiro obtido com a commodity. O governo venezuelano recorreu à China e a outros aliados regionais para tentar levantar divisas, mas até o momento não obteve novos financiamentos.

Em janeiro, a Venezuela fechou com a República Dominicana um acordo similar ao do Uruguai: as dívidas de importações de petróleo foram canceladas, com um pagamento à vista com um bom desconto./AP

Tudo o que sabemos sobre:
UruguaiVenezueladívida

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.