Uruguai limitará venda de maconha a 10g por semana

O prazo para a implementação do mercado de maconha no Uruguai já venceu há duas semanas, mas as autoridades do país vizinho ainda estão definindo os últimos detalhes da regulamentação.

AE, Agência Estado

24 de abril de 2014 | 16h41

O presidente uruguaio, José Mujica, pediu que nenhum detalhe seja antecipado antes que as regras estejam definidas - a publicação agora é esperada para algum momento entre amanhã e segunda-feira -, mas a Associated Press teve acesso a detalhes importantes da regulamentação.

Para inibir a revenda ilegal, os usuários autorizados poderão comprar no máximo dez gramas por semana. As farmácias, enquanto isso, não poderão vender de uma vez só os 40 gramas mensais que o usuário teria direito.

Uma fonte no departamento uruguaio de controle de drogas observou também que a lei aprovada no fim do ano passado não prevê a taxação das vendas de maconha, motivo pelo qual as autoridades trabalham agora no desenvolvimento de taxas. A intenção é que as tarifas sobre as vendas de maconha sejam tão elevadas quanto as que incidem sobre bebidas alcoólicas e cigarros. Outra dificuldade é definir meios de rastrear as sementes e seu crescimento até o eventual consumo. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Uruguaimaconha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.