Uruguai: Mujica defende venda controlada da maconha

O presidente do Uruguai, José Mujica, voltou a defender nesta segunda-feira o projeto de lei que legalizará a produção e a venda de pequenas quantidades de maconha no país. Mujica acredita que, para uma produção controlada de maconha, serão necessários "150 hectares", declarou ao diário El Observador, de Montevidéu. Segundo informações da Junta Nacional de Drogas do Uruguai, existem 18.700 pessoas que fumam maconha no país. O projeto de lei defendido por Mujica prevê a venda de 30 gramas por mês para cada pessoa. Com isso, a produção nacional no Uruguai deveria ser de 28 toneladas por ano.

ANDRÉ LACHINI (AE), Agência Estado

20 de agosto de 2012 | 20h52

Mujica afirma que o Uruguai deveria legalizar parcialmente a maconha adotando o modelo espanhol. Ele também disse que a produção e venda da droga poderá ficar a cargo de "clubes e associações" que registrem usuários e operem sob a supervisão do Estado. Na Espanha, por exemplo, é proibida a posse e consumo de maconha em lugares públicos, mas não em locais privados, como residências. No sábado, em entrevista à emissora de televisão CNN em espanhol, Mujica disse que no Uruguai será uma "empresa privada" a encarregada de vender a maconha, sob estrito controle do governo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.