Uruguai rompe relações com Cuba

O governo uruguaio, atingido pelo que considerou como constantes insultos das autoridades cubanas, rompeu hoje relações diplomáticas com a ilha comunista, informou o presidente Jorge Batlle. "O clima de agressões não atinge minha pessoa, mas todo um país", disse o mandatário uruguaio. "E isso gera um distanciamento que é inexorável". O presidente disse também que a "ruptura se manterá até que o povo cubano tenha paz e liberdade". Batlle afirmou que instruiu o chanceler uruguaio, Didier Opertti, para que leve a cabo os passos necessários para romper as relações diplomáticas com Cuba."Judas"Batlle afirmou que instruiu o chanceler uruguaio, Didier Opertti, para que leve a cabo os passos necessários para romper as relações diplomáticas com Cuba. As relações diplomáticas entre os dois países, reestabelecidas em 1986, ingressaram em seu pior momento depois que o governo uruguaio tomou a iniciativa de apresentar uma resolução contra Cuba, promovida pelos Estados Unidos, diante da Comissão de Direitos Humanos das Nações Unidas em Genebra. A proposta uruguaia de enviar um observador para verificar o respeito aos direitos humanos na ilha recebeu o voto favorável na Comissão na semana passada. Depois de tomar conhecimento da decisão do Uruguai de promover a resolução, o governo de Havana acusou Montevidéu de "servil" diante dos Estados Unidos. Ontem à noite, o líder cubano, Fidel Castro, classificou Batlle de "Judas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.