Uruguaio é culpado por ''caso da maleta''

Um tribunal de Miami condenou a 34 meses de prisão o uruguaio Rodolfo Paciello, acusado pelo "caso da maleta". Paciello teria sido pago pela Venezuela para tentar ocultar a origem de US$ 800 mil encontrados na mala de um empresário venezuelano em Buenos Aires. O dinheiro seria uma doação para a campanha de Cristina Kirchner.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.