Usbequistão permite que EUA usem base aérea

O presidente Islam Karimov deu permissão para que aviões e tropas dos Estados Unidos usem uma base aérea usbeque em apoio à campanha do presidente George W. Bush, para erradicar terroristas do Afeganistão. O Exército americano deslocou 1.000 soldados de infantaria, treinados em missões de busca e resgate, e humanitárias, e helicópteros de combate. O acordo acertado pelo secretário de Defesa Donald H. Rumsfeld dá ao Pentágono a base de que precisava dentro do Usbequistão, uma antiga república soviética na fronteira norte do Afeganistão. Mas não ficou claro, pelos comentários de Karimov, se ela oferece a ampla margem de manobra que oficiais dos EUA buscavam para pressionar militarmente o regime Taleban do Afeganistão. "Oferecemos uma base aérea no Usbequistão, com todas as instalações vizinhas, a fim de receber um número limitado de aviões de transporte (dos EUA) e helicópteros", disse Karimov, através de um intérprete, numa entrevista coletiva na mansão presidencial, ao lado de Rumsfeld. Karimov rapidamente acrescentou, entretanto, que aviões e tropas americanas não poderiam ser usados em ações ofensivas. "No Usbequistão, somos contra o uso de nosso território para operações terrestres contra o Afeganistão e somos contra ataques aéreos de nosso território", afirmou Karimov. "Contemplo que o equipamento será usado para operações humanitárias e para operações de busca e resgate", acrescentou. Além disso, disse o presidente, nenhuma força de operações especiais dos EUA - como os Rangers do Exército e os Boinas Verdes, especializados em atuar atrás das linhas inimigas - terão permissão de agir a partir do território usbeque. "Ainda não estamos prontos para isso", afirmou Karimov depois que um repórter perguntou porque nenhuma força especial poderia usar a base. Em troca da cooperação, o presidente disse que o Usbequistão estava querendo garantias de segurança. Ele afirmou que um documento legal sendo preparado iria detalhar os compromissos de cada lado e "mais importante, as garantias dadas ao Usbequistão para que o Usbequistão possa defender seu território e seu povo". Horas antes de Karimov anunciar o acordo, cerca de 1.000 soldados da 10º Divisão de Montanha do Exército, baseada em Fort Drum, Nova York, rumaram para o Usbequistão, segundo oficiais de segurança viajando com Rumsfeld. Eles compõem as primeiras tropas terrestres regulares que o Pentágono admite terem sido deslocadas para a Ásia Central. Mais cedo, outros oficiais de Defesa tinham dito que soldados da divisão seriam usados em Usbequistão para oferecer segurança em solo para caças da Força Aérea e equipes de combate de busca e resgate. As tropas também ficarão em alerta para ajudar qualquer tropa de operação especial que se defronte com grandes problemas enquanto promovendo assaltos no Afeganistão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.